2° dia do evento “Para além dos 200 anos”

Para iniciar o último dia de palestras em comemoração aos 200 anos da cidade de Nova Friburgo, ocorreu a primeira mesa redonda cujo tema foi “CEDERJ: história em Nova Friburgo”. Os participantes dessa discussão foram a Profa. Fátima Kzam, o Prof. Manoel Espedito Silva e os ex-alunos do Polo, Perla Alves e Gerbson Brandão.

30728515_870248093155313_4380305680536436736_n

Figura 1: Primeira mesa redonda: “CEDERJ: história em Nova Friburgo”. Com os participantes: Profa. Fátima Kzam, o Prof. Manoel Espedito Silva, os ex-alunos do Polo, Perla Alves e Gerbson Brandão e a mediadora do debate Rosali Zavoli 

A convidada Fátima Kzam, que já participou da Direção do CEDERJ, trouxe alguns relatos sobre a história do Polo, que começou,em 2003, no Campus da UERJ(Universidade do Estado do Rio de Janeiro), em Nova Friburgo, o IPRJ, com o curso de Pedagogia para as séries iniciais. Em 2006 institucionalizou-se o curso de Licenciatura em Biologia e, em 2008, a Licenciatura em Pedagogia. Todos os cursos eram diplomados pela UERJ. Com as chuvas que ocorreram em 2007, o espaço físico do IPRJ foi afetado e, com isso, o CEDERJ passou a funcionar no C.E. Jamil EL Jaick por um semestre. Já as chuvas de 2011 impossibilitaram a volta para o Campus do IPRJ, que foi totalmente desalojado. Depois desse evento catastrófico, as atividades do CEDERJ passaram a ser desenvolvidas em duas escolas públicas: o C.E Dr. João Bazet e E.M Dante Magliano. Só no ano seguinte o CEDERJ se estabeleceu no CIEP Licínio Teixeira, em Olaria, e, com o decorrer dos anos, houve a inserção de outros cursos, como: Licenciatura em Geografia – UERJ, Licenciatura em Letras– UFF (Universidade Federal Fluminense), Licenciatura em Química – UENF(Universidade Estadual do Norte Fluminense) e o curso de Tecnólogo em Segurança Pública – UFF.

O Prof Manoel Espedito explicitou alguns pontos sobre o PIBID (Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência). Esse programa, através da CAPES, oferece bolsas aos alunos dos cursos de licenciatura que se dedicam aos estágios nas escolas públicas. Desta forma, o PIBID promovia a interação entre os estudantes universitários e a educação básica. A proposta do projeto, em Nova Friburgo, era interdisciplinar, com objetivo de integrar as atividades dos cursos de licenciatura em Ciências Biológicas, Pedagogia e Geografia. Atualmente o PIBID sofreu uma reestruturação pelo MEC.

Os ex-alunos Perla Alves e Gerbson Brandão contaram sobre a história de cada um no CEDERJ e o êxito profissional que obtiveram. O discurso do Gerbson foi inspirador e motivador, pois relatou as dificuldades com a cegueira, e a superação para o alcance dos seus objetivos.

Após o intervalo, ocorreu a segunda mesa de debates cujo tema foi referente às pedagogias diferenciadas que estão inseridas no ensino Público em Nova Friburgo.

A Profa Jaqueline de Moraes Thurler Dália trouxe informações sobre a pedagogia da alternância, na qual ela trabalhou durante oito anos no CEFFA CEA Rei Alberto I (Ibelga). Essa metodologia foi proposta nas áreas rurais, para que os alunos pudessem mesclar períodos de ficar na escola e outros em casa ajudando os pais com as tarefas. Essa divisão de quanto tempo o aluno vai ficar longe de casa ou da escola vai depender da realidade local. No Ibelga, por exemplo, esse intervalo é de uma semana, e os alunos não ficam internos na escola. Esses têm as disciplinas regulares do currículo do Ensino Fundamental e do Médio, além de outras voltadas à agropecuária. Quando retornam para casa, devem desenvolver projetos e aplicar as técnicas que aprenderam em hortas, pomares e criações. Essa sistematização funciona com diversas ferramentas diferenciadas para que o processo ensino-aprendizagem tenha êxito.

A Profa Talita Melone explicitou sobre a pedagogia Waldorf que funciona de uma maneira totalmente diferenciada, longe de todo o padrão estabelecido para as escolas de ensino tradicional. Essa metodologia procura integrar de maneira holística o desenvolvimento físico, espiritual, intelectual e artístico dos alunos. O objetivo é formar indivíduos livres, sociáveis, transmitir valores que estão se perdendo. O foco é a educação humana. Portanto, os alunos não são divididos por turmas, todos estudam e aprendem juntos, transmitindo conhecimento. Os professores são vistos como mediadores e não como os únicos detentores do saber.

A Profa Sandra Graça falou sobre a Escola da Educação e dos Valores Humanos. Essa pedagogia consiste em edificar o caráter do aluno através de reflexões, estudos, exercícios e da prática dos valores humanos, desde sua primeira infância, continuando a trabalhá-los até a sua vida profissional, e assim formas indivíduos equilibrados, competentes e harmoniosos. Os valores humanos são trabalhados de forma interativa, por meio de gincanas, histórias e poemas. O objetivo é que os alunos aprendam a trabalhar em equipe.

30706961_870249439821845_3851208289975009280_n

Figura 2: Segunda mesa de debates “Pedagogias diferenciadas que estão inseridas no ensino Público em Nova Friburgo”. Com os participantes: Profa Jaqueline de Moraes Thurler Dália, A Profa Talita Melone, A Profa Sandra Graça  e a mediadora do debate Ana Paula Louback.

Dando continuidade às atividades, houve a terceira mesa redonda que discutiu as contribuições da literatura para a construção de novas narrativas friburguenses. O Prof. George dos Santos Pacheco, representante da Academia Friburguense de Letras, trouxe o significado da palavra literatura, e relatou, resumidamente,a história da Literatura no município de Nova Friburgo. A convidada Maria Fernanda Macedo falou um pouco sobre a FLIP (Festa Literária Internacional de Paraty). E, para concluir o debate, a Convidada Anabelle L. Considera trouxe relatos sobre o desenvolvimento da literatura em Nova Friburgo, trazendo algumas obras de escritores friburguenses e contanto as experiências de Machado de Assis, Euclides da Cunha, Carlos Drummound de Andrade, José Guilherme de Araujo Jorge e muitos outros autores que moraram durante um tempo no município de Nova Friburgo, e que depois escreveram poemas e crônicas sobre a região.

30705501_870251659821623_483161542804635648_n

Figura 3: Terceira mesa redonda referente ao tema “Contribuições da literatura para a construção de novas narrativas friburguenses”, com os convidados: Profa Anabelle L, Maria Fernanda Macedo, George dos Santos Pacheco e a mediadora do debate Jaqueline Dália.

Para encerrar o evento, houve a última mesa de discussão, que trouxe abordagens sobre a perspectiva da gestão de resíduos nos próximos 200 anos, na cidade de Nova Friburgo. O Prof.Maycon Saviole relatou sobre o aterro sanitário presente na cidade de Nova Friburgo, que a empresa responsável, EBMA, diz ter, mas não disponibiliza para a população nenhuma informação sobre o seu funcionamento. A Profa Ana Cristina Fontes Moreira trouxe relatos sobre os impactos que o descarte incorreto do lixo pode causar ao meio ambiente, explicitando de forma mais descritiva sobre o lixo gerado pelas indústrias têxteis que estão mais concentradas na cidade de Nova Friburgo. E, para concluir o debate, o convidado Rodrigo de Oliveira Macedo, pesquisador e designer em sustentabilidade, falou sobre a responsabilidade de cada um em preservar o meio ambiente, gerando menos lixo.

30742255_870255499821239_7761994046997790720_n

Figura 4: Última mesa de discussão “Perspectiva da gestão de resíduos nos próximos 200 anos”, com os convidados: Rodrigo de Oliveira Macedo, Profa Ana Cristina Fontes Moreira, por mediação de Maycon Saviole.

Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s