Oficina com o tutor João Carlos – 1ª parte

Em uma palestra no Polo EAD de Nova Friburgo, no dia 26 de fevereiro no auditório do Colégio Estadual Dr. João Bazet, o tutor João Carlos, professor do CEFET, procurou demonstrar novas ferramentas para a utilização docente e a diferença que o uso dessas ferramentas pode acarretar na aprendizagem dos alunos.

O professor mostrou, na prática, como o ensino da Física (matéria tão temida pela maioria) pode ser melhor desenvolvido com o auxílio de ferramentas modernas como programas de computador que simulam experimentos. Por exemplo, o professor demonstrou, com o auxílio de um desses programas, o que ocorre com uma carga elétrica positiva quando ela é ‘solta’ em queda-livre entre duas cargas elétricas negativas (quando estas eram de igual proporção e também quando eram desproporcionais). A visualização do fenômeno permitiu um entendimento muito mais fácil e rápido dos princípios físicos.

Outro tópico importante da palestra foi a abordagem sobre o Educacionismo, um movimento atual, que defende a recuperação dos sonhos utópicos para o projeto civilizatório.¹ A visão Educacionista propõe que as pessoas devem ter as mesmas chances de desenvolverem seu potencial, independente de localidade, raça ou classe social. O professor defendeu a idéia de que os docentes devem ser educacionistas, que devem buscar entender e divulgar a informação e o conhecimento, pois, só assim, seguiremos rumo a uma sociedade mais igualitária e justa.

O INEP, autarquia federal vinculada ao MEC, cuja missão é promover estudos, pesquisas e avaliações sobre o Sistema Educacional Brasileiro² também foi abordado. Segundo o professor, o IDEB (índice criado pelo INEP, cujo objetivo é reunir num só indicador dois conceitos igualmente importantes para a qualidade da educação: fluxo escolar e médias de desempenho nas avaliações.³) tem resultados ruins e um sistema de avaliação pouco satisfatório. Além disso, o Brasil está longe de atingir o índice 6 (que seria considerado como representativo de um bom sistema de ensino) e a pretensão de chegar a essa meta somente em 2022 pode demonstrar um despreparo do governo em relação à Educação.

A palestra, que começou às 12h30min, durou cerca de duas horas e meia e o professor convidou o público presente a pensar projetos que utilizem as ferramentas apresentadas e fazer contato com ele por e-mail.  A idéia é analisar e desenvolver os projetos junto com os seus idealizadores. Tais projetos poderiam até ser tema de palestras futuras.

Referências:

_1:

http://www.cristovam.org.br/portal2/index.php?option=com_remository&Itemid=26&func=startdown&id=4

_ 2:

http://portalideb.inep.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=45&Itemid=5

_3:

http://www.inep.gov.br/institucional/

Conheça!

http://www.inep.gov.br/

http://portalideb.inep.gov.br/

http://educacionista.org.br/

Pesquise sobre os programas citados pelo professor:

Interactive Physics: programa para elaboração de experimentos na área da Física.

Comic Life: programa para elaboração de histórias em quadrinhos, no qual o usuário pode utilizar diversos tipos de imagens. (como fotos, desenhos, etc.)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s