Exposição fotográfica e mesa redonda sobre Cultura rural

No dia 21 de outubro, às 18 horas, ocorreu a Exposição fotográfica e mesa redonda no Polo de Nova Friburgo que abordou o tema: Ponto de Cultura Rural na formação da juventude rural em Cultura e Comunicação Comunitária.

O Ponto de Cultura Rural é um equipamento cultural que visa valorizar a cultura do campo e o saber popular buscando proporcionar uma condição de vida melhor para a população do campo. Foi explicado que o atual projeto é fruto de uma parceria com a UFRRJ que objetiva fortalecer a juventude rural, dando acesso a equipamentos, estruturas e técnicas de comunicação, incluindo a comunicação artística. Trabalha-se com fotografia, criação e edição de textos jornalísticos e produção de eventos culturais, ressaltando a cultura rural e o folclore local, mas de uma forma crítica e contextualizada, onde são os jovens que trazem temas do seu cotidiano para debate, tais como: violência contra a mulher, cidadania do povo do campo, alcoolismo e drogas no campo, inserção do jovem rural no mercado de trabalho… Esses temas são debatidos para se chegar a formas de agir, em conjunto a comunidade, para resolver esses problemas. A mesa redonda trouxe um diálogo entre o trabalho que vem sendo desenvolvido e a cidadania no campo, de uma forma geral, e como esta temática pode se relacionar com a arte e a cultura.

Além disso, foram abordados diversos assuntos importantes, como a conversa no Ponto de Cultura Rural com as pessoas do campo e a visão que estes possuem em relação aos indivíduos da cidade. Ao longo da conversa, foram desconstruídos diversos “mitos” como, por exemplo, que todos na cidade possuírem “4G” e que existem diversos shoppings em cada esquina. Ou seja, na mente deles a vida da cidade era tudo de bom, enquanto a vida no campo exigia mais sacrifícios deles.

Foi descrito o dia a dia no Ponto de Cultura Rural, e explicadas as práticas feitas por jovens ou por mestres populares, demonstrando uma metodologia de ensino menos hierarquizada. Discutiu-se que nas instituições formais de ensino, o processo ensino/aprendizagem é mais hierárquico, pois o professor é detentor do conhecimento e os alunos apenas recebem as informações prontas. Ou seja, o sistema empregado pelo Ponto de Cultura pode trazer contribuições significativas para refletirmos sobre a educação.

Nessa palestra, pôde-se observar, a partir dos pontos de vista apresentados, que não é possível construir cidadania de forma vertical. É preciso possibilitar que os envolvidos atuem de forma efetiva, pois assim a cidadania é construída no processo social, onde todos têm direito de falar e debater.

Logo abaixo estão algumas fotos relacionadas ao evento:

Quinta 0.jpg

Apresentadores da palestra(da esquerda para a direita): Matheus Darrieux, Brisa Marinho e Eduardo Vieira Custodio.

Quinta 1.jpg

Início da palestra com o Eduardo Vieira Custodio.

Quinta 2.jpg

Chegada em massa dos convidados à palestra.

Quinta 4.jpg

Explicações sobre a palestra  com a Brisa e o Matheus Darrieux.

Quinta 7.jpg

Momento de perguntas do público

Quinta 8.jpg

Palestrantes e participantes no encerramento da atividade.