Atividades sobre a Semana da Biologia:

Publicado em 22/10/2018 por polofriburgo

Semana da Biologia começou na terça-feira, dia 09 de outubro de 2018, com o profº Maycon Saviole apresentando as atividades que seriam realizadas durante toda a semana. Para iniciar, os estudantes de Licenciatura em Ciências Biológicas, Gustavo Gonçalves e Gabriela Cordeiro, contaram um pouco sobre as suas experiências ao participarem de um curso sobre Biologia Marinha em Ubatuba, São Paulo. O projeto é conhecido como BIÓICOS, o objetivo do curso é fornecer aos alunos, por meio de atividades teórico-práticas, subsídios para a melhor compreensão do ambiente marinho, de seus organismos e da interação entre estes. Os alunos relataram que foi uma experiência extremamente enriquecedora, onde puderam estar em contato com ambientes adjacentes do marinho como os manguezais, a restinga e riachos litorâneos. Puderam conhecer os projetos TAMAR e AQUÁRIOS DE UBATUBA, além da oportunidade de participar de aulas sobre técnica de mergulho.

bioicos

Foto 1: Gustavo Gonçalves e Gabriela Cordeiro, apresentando sobre o projeto Bióicos. Créditos: Carolina Maciel Mattos.

No decorrer das atividades, a aluna Clarisse Lugon falou um pouco sobre o seu projeto Viver Jardim, que aborda a Educação Ambiental colocando os estudantes como protagonistas no cultivo das plantas ornamentais e seus conhecimentos que se estendem da jardinagem à biologia. Em agosto de 2017 surgiu o Projeto Viver Jardim, atividade ligada ao projeto de extensão realizado no Polo de Educação a Distância de Nova Friburgo, envolvendo os estudantes do curso semipresencial de Licenciatura em Ciências Biológicas. A criação do jardim se iniciou a partir de um “biodesafio” proposto pelo tutor coordenador do curso, Maycon Saviole, para os calouros da turma que ingressavam no primeiro semestre de 2017 e, posteriormente, se tornou uma atividade de ensino-pesquisa-extensão. Um jardim tem papel importante, muda a vida de quem está à sua volta, pode ser experimentado, vivenciado passeando por ele, observando o desenvolvimento das espécies que ali estão, palpitando nas mudas e estacas, sensibilizando e educando os que transitam por ele a enxerga-lo como um ser de vida própria, uma manifestação da natureza na Universidade.

clarisse

Foto 2: Clarisse Lugon, apresentando sobre o seu projeto “Viver Jardim”. Créditos: Carolina Maciel Mattos.

Seguindo as atividades, a aluna Renata da Costa apresentou o seu projeto “Recicla Solo”, no qual é utilizada uma composteira com objetivo de reaproveitar o material orgânico, que na maioria das vezes é descartado como lixo. O objetivo é transformar todo o resíduo em adubo orgânico, cujo processo de decomposição é feito pelas minhocas. Durante a transformação desse material orgânico, ocorre a desidratação, sendo que a parte líquida pode ser usada como biofertilizante.

chatinha

Foto 3: Renata da Costa, apresentando sobre o seu projeto “Recicla Solo”. Créditos: Carolina Maciel Mattos.

Após a apresentação dos trabalhos e experiências na área acadêmica da Biologia, o aluno Roberto Candeias desenvolveu uma oficina sobre noções básicas de desenho, onde os participantes tiveram que realizar quatro desenhos diferentes. A parte prática foi muito divertida, e o objetivo era aprender a representar as estruturas dos animais através do desenho.

Foto 4: Desenho de uma formiga. Créditos: Carolina Maciel Mattos.
Foto 5: Roberto Candeias , ensinando como realizar os desenhos. Créditos: Carolina Maciel Mattos
Foto 6: Alunos tentando fazer seus desenhos. Créditos: Carolina Maciel Mattos.

Dando continuidade à Semana da Biologia, no dia 10 de outubro de 2018, quarta-feira, o profº Maycon Saviole ministrou uma prática simplificada de produção de vasos a partir de fibras vegetais, pó de serra, papel triturado e outros materiais de origem vegetal. Para dar início, Maycon Saviole apresentou o significado das palavras Xilo e Cimento.

Após isso, disponibilizou o passo a passo para fazer o artefato:

  • Disponha de uma fonte de fibras vegetais;
  • Processe essa fibra para que fique no padrão desejado;
  • Misture na proporção 1:1 uma parte de fibra com uma parte de cimento;
  • Deixe a massa bem homogênea sem excesso de água;
  • Molde seus vasos;
  • Deixe secar por pelo menos três dias;
  • Reforce e pinte.
xilocimento 2

Foto 7: Professor Maycon Saviole, ensinando o passo a passo para a realização de um vaso de Xilocimento. Créditos: Carolina Maciel Mattos.

Todos os que estavam presentes tiveram a oportunidade de participar da parte prática da produção desses artefatos a fazer seus próprios vasos.

xilocimento 4

Foto 8: Aluna Mary Ellen produzindo seu próprio artefato. Créditos: Carolina Maciel Mattos.

xilocimento 3

Foto 9: Alunos participando da parte prática. Créditos: Carolina Maciel Mattos.

Após a atividade prática, houve a realização de um vídeo debate com o aluno Diego Jardim, sobre questões referentes à moral e ética nas conjunturas pessoais, filosóficas e religiosas. Debateu-se como moral e ética são vistos no meio social, público, físico e na internet. Além disso, refletiu-se sobre liberdade de expressão sem controle e controlado, e sobre ética e moral no sentido profissional e político.

moral e ética

Foto 10: Vídeo debate, sobre moral e ética com o aluno Diego Jardim. Créditos: Carolina Maciel Mattos.

Na quinta-feira, dia 11 de outubro de 2018, houve uma palestra e exposição de FUNGOTECA, com a convidada Caroline Moraes e as alunas Patrícia Toledo e Tatiane Moraes. A palestrante Caroline explicou as características gerais dos fungos: são seres vivos eucariontes; em sua maioria são multicelulares (filamentosos), mas alguns são unicelulares (leveduras); todos são heterotróficos e não possuem pigmentos fotossintéticos. Os fungos multicelulares são formados por uma rede de filamentos (micélio), com células alinhadas topo a topo e ramificadas (hifas), que podem ser septadas ou asseptadas. De acordo com a convidada, possuem parede celular formada por quitina, o que confere elevada rigidez e maior resistência à degradação microbiana. A presença da parede impede-os de realizar fagocitose, logo, alimentam-se por absorção, liberando enzimas hidrolíticas para o exterior do corpo e absorvendo os nutrientes sob forma já digerida. A relação dos fungos com o meio ambiente pode ser dividida em: saprófito, simbionte, parasita e predador. Muitos fungos são aeróbicos, ou seja, realizam a respiração. Alguns são anaeróbicos e realizam fermentação. De acordo com as alunas Patrícia e Tatiane, os fungos são importantes, pois são considerados “lixeiros do mundo”, já que degradam todo tipo de resto orgânico e têm aplicação em diversas áreas, como: medicina, farmácia, nutrição, agricultura, entre outras. As palestrantes levaram vários fungos em vidros, para que os participantes pudessem visualizar as diferenças entre cada um.

Foto 11: Exposição dos fungos. Créditos: Carolina Maciel Mattos.
Foto 12: Palestrantes, Caroline Moraes, Patrícia Toledo e Tatiane Moraes. Créditos: Carolina Maciel Mattos.
Foto 13: Alunos que participaram da palestra e exposição de FUNGOTECA. Créditos: Carolina Maciel Mattos.

Após a palestra, houve uma oficina sobre análise laboratorial de urina, com a estudante Camila Junqueira. Para iniciar, a aluna se apresentou, e fez um estudo dirigido utilizando uma apresentação de slides, explicando sobre os EPI e EPC, que são equipamentos de proteção individual e coletivo, e como são feitas as análises de urina. Além disso, exemplificou o procedimento que iria ser realizado na oficina.

análise de urina 5

Foto 14: Estudante Camila Junqueira. Créditos: Gustavo Gonçalves. 

Para a realização da atividade, a palestrante usou como base a coleta de sua urina e alguns alunos, na hora, coletaram o seu próprio material.

análise de urina 3

Foto 15: Alunos fazendo sua própria análise de urina. Créditos: Gabriela Cordeiro.

E com isso, foram feitos os procedimentos do método que a convidada exemplificou na palestra, que foi o mais simples, chamado EAS.

Foto 16: Alunos participando da oficina: Créditos: Gustavo Gonçalves.
Foto 17: Aparelho utilizado para fazer a análise. Créditos: Gabriela Cordeiro.

Devido ao mal tempo, o trabalho de campo que seria realizado na sexta-feira foi cancelado!

Para fechar a Semana da Biologia, no sábado, dia 13 de outubro de 2018, aconteceu o projeto denominado “Nossos jardins e bosques” realizado pelos alunos Leon, Fernando e Mary Ellen que, futuramente, fará a catalogação das espécies plantadas.

reflorestamento 4

Foto 18: Aluna Mary Ellen, implementando o projeto “Nossos Jardins e bosques”. Créditos: Mary Ellen.

A finalidade foi fazer um mutirão para o plantio de árvores, como Ipê, Castanha do Pará, Cerejeira, Araucária, Ingá, Pitanga, Canela, Sarandu e Guaquica. Foram 73 mudas plantadas, sendo duas exóticas e o restante nativas.

Sem título

Foto 19: Multirão “Nossos jardins e bosques”. Créditos Maycon Saviole. https://www.facebook.com/photo.php?fbid=152724959014250&set=pob.615221722&type=3&theater

Concomitante com a atividade do reflorestamento ocorreu a Exposição de insetos na Educação, organizada pelos estudantes, com a coordenação da tutora Renata Souza.